terça-feira, 22 de julho de 2014

No Mires Atras - OS MENINOS DE DEUS




Uma música para minha grande amiga Edilce Cronemberger - pelo seu aniversário.

siga o blog Dom Severino no Twitter e no Facebook e no PortalAz 

Índice Band: Dilma tem 50% dos votos válidos

Ferramenta foi apresentada no programa "Band Eleições", que estreou nesta segunda-feira e vai ao ar todas as segundas-feiras

A cobertura da disputa eleitoral da Band tem uma ferramenta especial em 2014, para ajudar o eleitor a entender como anda a evolução dos candidatos.

Trata-se do Índice Band, novidade do "Band Eleições", programa que estreou nesta segunda-feira e irá ao ar todas as segundas-feiras, após o CQC. O índice vai mostrar semanalmente a evolução de votos na disputa presidencial com base nos dados de vários institutos de pesquisa.

Na primeira análise, o índice aponta que, se a eleição fosse hoje, a presidente Dilma Rousseff (PT) teria 50% dos votos válidos. Aécio Neves (PSDB) teria 27% do total das urnas, enquanto Eduardo Campos (PSB) ficaria com 14% da preferência dos eleitores e o Pastor Everaldo (PSC), 4%.

O responsável pelo Índice Band é o cientista político Antonio Lavareda, que analisa as pesquisas registradas e divulgadas, sempre fazendo uma média ponderada –  ou seja, sintetizando todos os dados em um único índice, apenas com os votos que seriam válidos. Fonte: Band.com.br


siga o blog Dom Severino no Twitter e no Facebook e no PortalAz 

Karnak - Karnak - O Mundo



siga o blog Dom Severino no Twitter e no Facebook e no PortalAz 

Rússia entre a cruz e a espada

Washington e Londres admitem impor novas sanções à Rússia. 

Em causa o apoio de Moscou aos separatistas pró-russos, no leste da Ucrânia, suspeitos de terem abatido o avião da Malaysia Airlines.

O presidente norte-americano considera que “dada a influência exercida pela Rússia junto das milícias, Vladimir Putin tem a obrigação de fazer com que os separatistas cooperem na investigação” às causas do acidente aéreo. O chefe de Estado russo já disse estar interessado em descobrir o que aconteceu, mas Obama diz que “é importante passar das palavras aos atos.”

David Cameron não tem dúvidas que o Boeing 777 da companhia das linhas aéreas da Malásia – onde seguiam 10 britânicos – foi abatido por separatistas.

O chefe de governo britânico diz que a passagem de armas da Rússia para a Ucrânia é inaceitável e deixa um aviso. “A Rússia não pode ter acesso aos mercados, aos capitais e ao conhecimento europeus, enquanto estimula o conflito na Ucrânia.” Camerom admite, por isso, aumentar a pressão sobre Moscou se nada for feito para alterar a atual situação.
França, Reino Unido, Alemanha e Holanda querem reforçar as sanções contra a Rússia.

A pressão pode aumentar já a partir desta terça-feira na reunião dos ministros dos Negócios da União Européia, em Bruxelas. Fonte: Euronews

siga o blog Dom Severino no Twitter e no Facebook e no PortalAz 

Banda Eddie - Parque de Diversão



siga o blog Dom Severino no Twitter e no Facebook e no PortalAz 

Alexandre Padilha deve se sacrificar pelo PT

"Na política assim como na guerra alguém tem que se sacrificar para que á vitória seja alcançada." (Tomazia Arouche

Alexandre Padilha poderá se transformar num candidato laranja. Como as pesquisas estão apontando uma larga vantagem do governador Geraldo Alckmin (PSDB) na corrida sucessória em São Paulo e o peemedebista Paulo Skaf (PMDB) surpreende ao aparecer em segundo lugar, o Partido dos Trabalhadores (PT) deveria se mobilizar inteiro para convencer o seu candidato, o ex-ministro da Saúde, a não desistir da sua candidatura natimorta, mas sem atacar Paulo Skaf e usar o seus 4min e 22 segundo para desconstruir a candidatura do governador.

Se Alexandre Padilha aceitar ir para o sacrifício e servir como boi de piranha e fazer um serviço voltado para detonar Geraldo, ganhará o peemedebista que passará a ter chance de vitória e Dilma Rousseff que poderá melhorar a sua situação no maior colégio eleitoral do país.

Os tempos de Padilha e Skaf no horário eleitoral, somados serão suficientes para convencer o eleitor paulista de que o estado de São Paulo não pode permanecer tanto tempo sob o comando de um só partido. Já são 19 anos de sucessivos governos tucanos no estado mais rico do país. 

Paulo Skaf e Padilha juntos poderão transformar Geraldo Alckmin no Celso Russomano desta eleição. O jornalista Celso Russomano que já era dado como eleito para á prefeitura de São Paulo e teve sua imagem desconstruída. O resto da história o paulistano conhece.     

siga o blog Dom Severino no Twitter e no Facebook e no PortalAz   

Petróleo e Gás no Piauí é uma quimera e jogada política

Capinzal do Norte - Maranhão 
A Agência Nacional de Petróleo (ANP) anunciou a desistência de três empresas que não pagaram os bônus referentes a oito dos 14 blocos de gás a serem explorados no Piauí. O leilão da 11ª Rodada de Licitações aconteceu em maio do ano passado, no Rio de Janeiro (RJ). Por que será que essas três empresas desistiram de um negócio tão “promissor”?

Entre as empresas que desistiram de explorar Petróleo e Gás no Piauí, está a Paranaíba Gás Natural S.A., do ex-bilionário Eike Batista, que arrematou os blocos PN-T-153 e PN-T-168.

O negócio de Petróleo e Gás no estado do Piauí é meio nebuloso, porque o ex-governador Wilson Martins usou a exploração de petróleo e gás para se reeleger em 2010 e até hoje ainda não foram iniciados, sequer os trabalhos de prospecção, a fase inicial da exploração desses minerais. A prospecção de petróleo faz parte das etapas do conjunto de processos e procedimentos que constituem a exploração de petróleo, na busca de reconhecimento da ocorrência dos recursos naturais, e faz estudos para determinar se os depósitos têm valor econômico, ou viabilidade econômica em serem extraídos.

Como deu certo o uso político dessa suposta descoberta de petróleo e gás no Piauí, pelo ex-governador Wilson Martins que na sua campanha em 2010 já apresentava números de empregos já produzidos no seu estado e a produzir, como já estava acontecendo no vizinho estado do Maranhão, o seu sucessor e candidato à reeleição, também ameaça usar o mesmo discurso para conquistar votos.

Até mesmo a meia Bolívia de gás no Maranhão anunciado pelo empresário Eike Batista está sob suspeita e esse "problema está sendo tratado de forma discreta". O gás existe, mas não se confirmou a "meia Bolívia de gás" anunciada por Eike.

"A informação sobre a indisponibilidade de gás para suprir o complexo de térmicas da Eneva na bacia do Parnaíba foi confirmada por três fontes, que falaram ao jornal Valor Econômico com o compromisso de não serem identificadas. Oficialmente, a Eneva alega, junto à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que houve atraso de pelo menos 278 dias para assinatura dos contratos de comercialização de energia de Parnaíba II no ambiente regulado (CCEAR's) com a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica."

Para alguns técnicos em prospecção de gás, as reservas do Maranhão foram superestimadas. 

siga o blog Dom Severino no Twitter e no Facebook e no PortalAz

segunda-feira, 21 de julho de 2014

A doutrina do ressentimento, por TIMOTHY GARTON ASH

Putin defende a ideia de que a Rússia tem a responsabilidade de proteger todos os russos que estão no estrangeiro, e ele decide quem é russo e quem não é. Mas ‘proteger’ os russos na Ucrânia tem consequências fatais

Às vezes, só as vezes, convém prestar atenção nas insuportáveis palavras dos malas nas reuniões importantes.

Em 1994, estava quase dormindo em um debate realizado em São Petersburgo, na Rússia, quando um homem robusto e de baixa estatura, com cara de rato, que parecia ser o braço direito do prefeito, começou a falar. Disse que a Rússia havia entregado de forma voluntária "imensos territórios" para as antigas repúblicas soviéticas, entre as zonas "que historicamente sempre pertenceram à Rússia". Se referia "não somente à Crimeia e ao norte do Cazaquistão, mas também, por exemplo, à área de Kaliningrado". A Rússia não podia abandonar à sua própria sorte estes "25 milhões de russos" que haviam passado a viver no estrangeiro. O mundo deveria respeitar os interesses do Estado russo "e do povo russo como grande nação".
Aquele homenzarrão irritante se chamava – como podem supor – Vladimir V. Putin, e sei exatamente o que disse em 1994 porque a organização, a Fundação Körber de Hamburgo, Alemanha, publicou a transcrição completa. O que eu traduzi como "povo" russo é, na transcrição alemã, volk. Putin tinha e continua tendo uma definiçãovölkisch, ampla e radical, dos russos: agora fala do russkiy mir, literalmente, o "mundo russo". A transcrição também mostra que eu fiz uma pequena brincadeira sobre as consequências que a visão do desconhecido funcionário municipal da prefeitura poderia ter quando disse: "Se atribuirmos a nacionalidade britânica para todas as pessoas que falam inglês, teríamos um Estado um pouco maior do que a China".
Não podíamos adivinhar que, 20 anos mais tarde, aquele vice-prefeito de São Petersburgo, hoje czar sem coroa dos russos, iria apoderar-se da Crimeia à força, alimentar de maneira encoberta o caos e a violência no leste da Ucrânia e promover descaradamente sua atrasada visãovölkisch como política de um Estado do século XXI. O Kremlin atual possui sua própria visão distorcida da doutrina humanitária desenvolvida pelo Ocidente e consagrada pela ONU sobre a "responsabilidade de proteger". A Rússia, insiste Putin, tem a responsabilidade de proteger os russos que estão no estrangeiro, e ele decide quem é russo e quem não é.
É verossímil pensar que um exército regular teria identificado no radar um avião de passageiros
Certamente, devemos evitar o que o filósofo Henri Bergson chamava de ilusões do determinismo retrospectivo. A história não é discutida em linha reta. Depois de sua ascensão ao poder supremo do Estado russo, que começou quando se converteu em primeiro ministro em 1999, Putin experimentou outros modelos de relações com o Ocidente e o resto do mundo. Durante alguns anos, tentou a modernização e a cooperação com o Ocidente. Celebrou a incorporação ao G-8, um dos incentivos que os Estados Unidos e a Europa ofereceram para ajudar a Rússia nas dificuldades inevitáveis de seu caminho pós-imperial. O presidente George W. Bush se equivocou quando disse que havia "olhado nos olhos" de Putin em 2001, mas seria pouco rigoroso chegar à conclusão de que em 2001 Putin já estivesse planejando secretamente recuperar a Crimeia e desestabilizar o leste da Ucrânia.
Ainda que os historiadores devam investigar estas possibilidades alternativas, é fascinante ver que os princípios fundamentais da doutrina do Estado protetor de Putin, baseada no ressentimento, já estavam presentes em 1994, apesar de ainda não contar com o reforço das doutrinas ideológicas de pensadores russos como Ivan Ilyin.
Houve um tempo no qual existia a doutrina Brejnev, que apelava para a "ajuda fraternal" para justificar ações como a invasão soviética da Checoslováquia em 1968. Mikhail S. Gorbachev a substituiu pela doutrina Sinatra – que cada um faça da sua maneira, como explicou o porta-voz do Ministério de Assuntos Externos, Gennadi I. Gerasimov – em suas relações com a Europa Oriental. Agora temos a doutrina Putin.
Os combatentes locais não teriam a tecnologia necessária para lançar semelhante ataque
Não resta nenhuma dúvida que estamos diante de uma ameaça não somente para os vizinhos da Rússia no leste da Europa e Ásia Central, mas para toda a ordem internacional criada desde 1945. Todos os países do mundo contam com homens e mulheres que vivem em outros Estados mas que os consideram, em certo sentido "sua gente". E se, como ocorreu no passado, as minorias chinesas dos países do sudeste asiático forem vítimas da discriminação e da ira popular, e a China (aonde, durante uma visita que fiz na primavera, ouvi frases de admiração sobre a atuação de Putin) decidir assumir sua responsabilidade de mãe pátria e exercer sua responsabilidade völkischde proteger?
Para deixar claro porquê uma coisa assim é totalmente inaceitável e constitui uma grave ameaça contra a paz mundial, devemos começar a entrar em um acordo sobre os direitos legítimos e as responsabilidades de uma mãe pátria. Meu passaporte britânico contém a velha e ressoante fórmula de que o ministro de Estado de sua majestade britânica "solicita e exige" que as potências estrangeiras me deixem entrar "sem travas nem limites", e se eu me encontrar em algum momento com dificuldades, por exemplo, na Transnístria, esperaria (ainda que não necessariamente com muita confiança) que eu, de fato, exigiria. Mas falando sério, a Polônia expressou sua preocupação pela situação dos cidadãos de língua polaca na Lituânia. A Hungria deu passaporte e direito de voto nas eleições nacionais para cidadãos de países vizinhos que considera membros do povo húngaro. Em síntese, para identificar quem é ilegítimo, devemos explicar mais claramente quem é legítimo.
No momento em que escrevo estas linhas, as autoridades norte-americanas e ucranianas afirmam, com sólidos argumentos, que com toda a probabilidade foi um míssil antiaéreo disparado do território controlado pelos separatistas pró-russos o que derrubou o voo 17 da Malaysia Airlines, uma nova colheita de aflição nos campos ucranianos ensanguentados pela história. Ainda não ficou categoricamente estabelecido quem disparou. Mas Putin demonstra uma hipocrisia de dimensão orwelliana quando diz, como fez na sexta-feira, que "o Governo do território no qual ocorreu esta terrível tragédia é o responsável". É evidente que muitos dos que se identificam como russos no leste da Ucrânia sentem um amargo ressentimento, mas a violência de seus protestos se deve em grande parte ao relato mentiroso colocado no ar pela televisão russa, e a Rússia de Putin apoiou – para não empregar um termo mais forte – seus paramilitares, por exemplo, com a presença de membros ou ex-membros das forças especiais russas.
Não há dúvida de que estamos diante de uma ameaça contra toda a ordem internacional
Para fazer um juízo mais firme sobre as causas da tragédia é necessário esperar por mais provas, mas parece verossímil pensar que um Exército regular (ucraniano ou russo), normalmente, teria identificado a imagem de radar de um avião de passageiros que voava a 11.000 metros, e que um grupo composto somente por combatente locais (ainda que tivessem experiência militar) não teria a tecnologia nem a capacidade para lançar semelhante ataque sem ajuda externa. São precisamente as contradições e ambiguidades geradas pela versão étnica da "responsabilidade de proteger" que permitem possibilidades tão desastrosas. Putin debilita e põe em xeque a autoridade do Governo de um território soberano e então o culpa pelas consequências.
Consequentemente, se um vice-prefeito desconhecido começa a dizer coisas alarmantes em alguma reunião na qual estejam presentes, meu conselho é que prestem atenção. Os que falam e criticam desta maneira, na sua maioria, não costumam chegar rapidamente nos cargos mais altos. Mas, quando chegam, suas ideologias do ressentimento podem acabar transformadas em sangue. conteúdo: El País
Timothy Garton Ash é professor de Estudos Europeus na Universidade de Oxford e pesquisador titular na Hoover Institution. Seu último livro é Os fatos são subversivos: escritos políticos para uma década sem nome.

siga o blog Dom Severino no Twitter e no Facebook e no PortalAz

Banda Eddie - O Saldo da Glória



siga o blog Dom Severino no Twitter e no Facebook e no PortalAz

Os peemedebistas colocaram os interesses regionais acima dos interesses nacionais

Os peemedebistas colocaram os interesses regionais e pessoais acima dos interesses nacionais ao permitir que em cada estado o PMDB siga a orientação do diretório estadual. Com o PMDB dividido em vários estados - existe o risco de uma derrota da coligação PT-PMDB. Ainda há tempo para que a direção nacional do PMDB impeça que o desastre seja consumado 

Nesta eleição o PMDB está sem comando, o que permitiu que partido de Michel Temer vá dividido para uma eleição que a depender do seu resultado poderá selar a sua sorte e do Partido dos Trabalhadores (PT). O PT que para contar com o apoio do PMDB e com isso tentar se perpetuar no poder abriu mão da ética, de princípios e valores que no inicio da sua trajetória nortearam os petistas históricos, muito deles deixado pelo caminho, para poder abrigar no governo - companheiros de última hora.

Como pode um partido que tem um candidato a vice-presidente da república apoiar a candidatura de um partido adversário? Isso soa incompreensível, até para quem já viu de tudo em política.

No estado do Piauí, por exemplo, o PMDB vai montar um palanque onde terá lugar para Aécio Neves e Eduardo Campos. No palanque do PMDB no Piauí não subirão Dilma Rousseff e Michel Temer. E o que é mais grave: os cargos federais neste estado permanecem nas mãos dos peemedebistas e comunistas. A propósito: os comunistas no Piauí também traíram a causa petista.

Michel Temer qualquer que seja o resultado desta eleição sairá enfraquecido. É que o presidente do PMDB reina, mas não governa. Como a rainha da Inglaterra.

siga o blog Dom Severino no Twitter e no Facebook e no PortalAz