domingo, 1 de fevereiro de 2015

Themistocles Filho não é um líder consensual

Quem acredita na possibilidade do deputado estadual Themistocles Filho (PMDB) se submeter a um 'consenso' que não lhe seja favorável, não conhece esse político peemedebista com larga experiência, convivência no parlamento estadual e sabedor da importância de presidir um poder.

Se o bom senso prevalecer na eleição da nova mesa diretora da Assembléia Legislativa do estado do Piauí (ALEPI), o Partido dos Trabalhadores (PT) não elegerá o seu candidato, já que no caso de uma eventual vitória do deputado estadual Fabinho Novo, o PT controlará dois poderes e isso não é bom para o governo e para a democracia.

O governador Wellington Dias (PT) não deve participar diretamente da eleição da ALEPI, para não deixar passar para a opinião pública a impressão que deseja controlar outro poder e num caso de derrota não fortaleça a oposição estadual que movida pelos ventos que andam soprando a favor da oposição nacional radicalize suas posições e crie sérios embaraços ao seu governo. 

O mais inteligente de parte do governo estadual é se manter neutro nessa disputa pela presidência do Poder Legislativo.

Siga o blog Dom Severino no Twitter, no Facebook e no PortalAz

sábado, 31 de janeiro de 2015

JR. BLACK - Muito Além do Cenozóico

Muito Além do Cenozóico

Jr. Black



Os meus olhos
As pupilas dilatadas
Zonzantes
Nem meus pés
Chegavam ao chão
O ambiente
Força a criatura
E o atavismo
Supre não
Nesse perfeito
E retocável corpo
Que o tempo esculpe
Entre o vivo e o morto
Somos todos já desde nascença
Somente carbono e,
Oh!
Right,
Oh! Right,
Oh! Right, yeah!
Onde passar o resto dos dias?
Como salvar a humanidade?
Se só enxergamos
Entre o claro e a escuridão?
Porque existe tanta disputa pra o que deixa nos inventários?
Se nada disso nos trará a evolução?
O meu sangue
Teu sorriso me protege
De toda cópia
Ou falsificação
Mas meus genes
Minha andadura
E os meus costumes
Se perderão
Nesse perfeito
E retocável corpo
Que o tempo esculpe
Entre o vivo e o morto
Somos todos já desde nascença
Somente carbono e,
Memórias.

Siga o blog Dom Severino no Twitter, no Facebook e no PortalAz

Deu na VEJA Online

O governador do Piauí, Wellington Dias (PT), ao lado do primo José Martinho Ferreira de Araújo em foto de família(Reprodução/Facebook)
O governador do Piauí, Wellington Dias (PT), nomeou para um cargo comissionado na Secretaria de Governo do Estado seu primo José Martinho Ferreira de Araújo, um dos principais personagens das eleições no ano passado. 
Ex-motorista de Dias no Senado, Araújo foi detido com 180.000 reais em dinheiro vivo a 25 dias do primeiro turno vencido pelo petista, o que motivou a abertura de investigação da Polícia Federal. O próprio governador assinou a nomeação do familiar para o cargo de assistente de serviços na secretaria. O decreto é de 20 de janeiro, mas só foi publicado nesta quinta-feira no Diário Oficial do Piauí, dois dias depois de o Ministério Público Eleitoral requerer a quebra do sigilo telefônico de Araújo, conforme revelou site da VEJA. Para o procurador regional eleitoral, Kelston Pinheiro Lages, o dinheiro foi movimentado de forma ilícita por Araújo para financiar um esquema de compra de votos em favor de Wellington Dias. O governador nega ter relações com o esquema investigado – se for condenado pelo Tribunal Regional Eleitoral, ele e sua vice-governadora, Margarete Coelho (PP), podem ser cassados. (Felipe Frazão, de São Paulo). Fonte: Veja Online

Siga o blog Dom Severino no Twitter, no Facebook e no PortalAz

Chapa governista recua

Depois de anunciarem que caso não houvesse a desistência do candidato a presidente da Assembleia Legislativa do Piauí, Themistocles Filho (PMDB), seria apresentada uma chapa completa quebrando o acordo entre todos os partidos da Casa, os governistas recuaram da ideia após o anúncio das candidaturas de Marden Menezes (PSDB), Wilson Brandão (PSB) e Edson Ferreira (PSD) para os cargos de 1º vice-presidente, 1º Secretário e 4º vice-presidente, respectivamente.

Os governistas voltaram atrás diante do alto risco de ficarem sem nenhuma posição estratégica na Mesa Diretora, já que além da disputa entre os candidatos a presidente, que segue indefinida, era dada como certa a derrota dos governistas Firmino Paulo, Fernando Monteiro e Georgiano Neto nas demais disputas.

A desistência da manobra governista se confirmou após a comunicação pelo deputado Luciano Nunes (PSDB) de que votaria na candidatura de Marden Menezes para 1º vice-presidente e do pedido de Fernando Monteiro, que não queria concorrer com Wilson Brandão para o cargo de 1º secretário. 

Assim será respeitado o acordo assinado entre todos os partidos na última segunda-feira, 26, com disputa apenas para o cargo de presidente.

Siga o blog Dom Severino no Twitter, no Facebook e no PortalAz

Candidatura de Renan Calheiros está sob ameaça

A candidatura do senador Renan Calheiros (PMDB-AL) à presidência do Senado que era tida até uma semana atrás como favorita, com a entrada do senador Luiz Henrique (PMDB-SC) na disputa, perdeu seu favoritismo e hoje nenhum analista político tem certeza quanto ao resultado que irá sair da urna.

A favor do senador catarinense pesa o apoio do PSDB, do PSB, do DEM, do PP e da divisão do PT que fatalmente acontecerá. O PMDB que fechou com a candidatura de Renan Calheiros, também vai para essa eleição dividido, porque o atual presidente do Senado não controla mais os votos dos senadores peemedebistas.

Para o Palácio do Planalto a vitória de um desses dois nomes está sendo encarada com absoluta tranqüilidade, porque ambos os candidatos tem um mesmo perfil, ou seja, são políticos maleáveis.

Já no Senado...


O Governo Federal está investindo pesado na candidatura do deputado federal Arlindo Chinaglia (PT-SP), porque uma eventual vitória do deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ) representará uma séria ameaça ao governo do Partido dos Trabalhadores (PT), haja vista, a falta de sintonia que existe entre a presidenta Dilma Rousseff e esse parlamentar fluminense.

Siga o blog Dom Severino no Twitter, no Facebook e no PortalAz 

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Conheça o verdadeiro motivo da viagem de Kassab ao Piauí

Por trás dessa grande encenação que foi armada em torno da visita do ministro das Cidades Gilberto Kassab ao Piauí, esconde-se o verdadeiro motivo da visita que a refundação do Partido Liberal (PL) do saudoso político fluminense, Álvaro Vale, nacionalmente.

A recriação do Partido Liberal (PL), que se fundiu com o PRONA de Enéas Carneiro (já falecido) em 2006, abre uma janela de infidelidade e de oportunidades para os políticos com mandatos e que não estão se sentindo à vontade nos seus respectivos partidos. Esse é o caso do prefeito de Teresina, Firmino Filho, que desde que foi anunciado o resultado da eleição presidencial, que vem ensaiando uma aproximação com o governo do estado, como quem deseja contar desesperadamente com a boa vontade do Governo federal no sentido de liberar recursos para a prefeitura de Teresina.

O verdadeiro motivo da visita de Gilberto Kassab ao estado do Piauí é tratar da refundação de um partido que, ao ser recriado, assim como o PSD, vai compor a base aliada do governo da presidenta Dilma Rousseff. Com a fragmentação do PMDB, o governo precisa compensar as perdas que fatalmente o seu governo irá sofrer, qualquer que seja o resultado da eleição para a presidência da Câmara Federal. Gilberto Kassab esta se especializando na recriação de partidos.

Esse negócio de assinaturas de convênio é a mais pura embromação porque, com a nova política econômica que está sendo desenhada pelo ministro da Fazenda Joaquim Levy, o estado brasileiro não terá recursos para novas obras.

Siga o blog Dom Severino no Twitter, no Facebook e no PortalAz 

JOÃO DO VALE - O Bom Filho à Casa Torna



Siga o blog Dom Severino no Twitter, no Facebook e no PortalAz

Derretimento da Petrobras representa um risco

Derretimento da Petrobras representa um perigo, porque poderá desestabilizar o país.

O escândalo do Petrolão e a conseqüente desvalorização da maior empresa estatal brasileira, no caso a Petrobras, representa um perigo para o futuro do país, haja vista, a situação de quase falência de uma empresa que até momentos antes de explodir o escândalo da compra da Refinaria da Pasadena, era considerada um motivo de orgulho nacional.

Para agravar mais ainda uma situação já bastante grave, eis que a direção dessa empresa acaba de decretar o fim dos projetos das refinarias de petróleo Premium I e Premium II nos estados do Maranhão e Ceará respectivamente. Obras já iniciadas. Só falta agora o Governo Federal decretar o fim de investimentos no Pré Sal. Ai seria o fim deste governo e do projeto de poder do Partido dos Trabalhadores (PT).  

O povo brasileiro ainda não despertou para a gravidade da situação que vive o Brasil. É grave porque o país encontra-se à beira de uma recessão e está mergulhado no escândalo do Petrolão que a cada dia que passa aumenta de volume e para completar um quadro de extrema gravidade o ministro da fazenda Joaquim Levy acaba de anunciar um pacote de ajuste fiscal - que atingiu em cheio os interesses dos trabalhadores. Um ajuste necessário, mas que o Governo Federal não tem como justificar, uma vez que na campanha eleitoral, a candidata à reeleição apresentava no palanque eletrônico um país que navegava num céu de brigadeiro.

Para pacificar o país, a presidenta Dilma Roussef vai ter que usar de muita sinceridade e, quando se dirigir à população, deve falar aos corações dos brasileiros. A situação só não se apresentava mais complicada, graças ao pleno emprego e os programas sociais. Esse dois fatores estão segurando a onda.

Tomazia Arouche

Siga o blog Dom Severino no Twitter, no Facebook e no PortalAz     

“Tucano” age no Piauí para eleger petista e sobrinho

Firmino Filho é capaz de querer nomear o seu sobrinho  Firmino Paulo arcebispo de Teresina, tamanha a sua sede de poder

Firmino Filho e o seu sobrinho predileto
O prefeito de Teresina, o “tucano” Firmino Filho (FF) está participando da eleição da Assembléia Legislativa do Piauí (ALEPI), como se fosse um parlamentar ou uma grande liderança estadual. Duas coisas que esse prefeito não é. A intromissão de Firmino Filho nessa disputa atende a duas finalidades: a primeira, eleger o político emergente Firmino Paulo, sobrinho de FF e a segunda a de ele mostrar serviço ao governador Wellington Dias (PT) de quem esse político “tucano” tenta se aproximar a todo custo na vã tentativa de que uma aproximação entre eles resulte na abertura das portas do Palácio do Planalto para um tucano.  

Tudo pelo sobrinho

Essa intromissão de Firmino Filho numa eleição que não lhe diz respeito, ao invés de favorecer o candidato do Partido dos Trabalhadores (PT) à presidência da ALEPI, prejudica, porque a maioria dos deputados percebe na posição do prefeito da capital, a defesa dos seus próprios interesses. Firmino Filho que usando a sua condição de prefeito funcionou como cabo eleitoral do seu sobrinho, um delegado da Policia Civil do estado de Pernambuco e um ilustre desconhecido no estado do Piauí, deputado estadual.    

Firmino Filho quer ser o que não consta na folhinha



Nunca na história da Assembléia Legislativa do estado do Piauí, um prefeito da capital tinha se envolvido diretamente na disputa pela presidência do Poder Legislativo, como se fosse um membro  desse poder ou a  maior liderança política deste estado. Essa postura invasiva do prefeito Firmino Filho na vida do Poder Legislativo estadual poderá representar o princípio do fim da sua longa carreira política. Como se diz na gíria, FF está se achando a última bolacha do pacote.  


Siga o blog Dom Severino no Twitter, no Facebook e no PortalAz     

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Ministros só vêm ao Piauí fazer promessas e turismo

Está previsto para a próxima sexta-feira (30) a vinda de mais um ministro do governo Dilma Rousseff ao estado do Piauí. Toda vez que a visita de um ministro a este estado é anunciada, o piauiense se enche de esperança e torce para que uma grande obra seja anunciada. Mas passado alguns dias da visita dessa autoridade o piauiense cai na real e descobre que mais uma vez ele foi enganado.

No ano passado, o leitor deve lembrar, várias obras foram anunciadas por ministros e endossadas por senadores, como por exemplo, a da ampliação do metro e superfície de Teresina e até o presente momento nada foi feito nesse sentido e esse metro, que poderia prestar um grande serviço ao teresinense, continua funcionando precariamente.

Mais uma vez digo que o Piauí é um estado em que os representantes não têm peso político. Da equipe do segundo governo da presidenta Dilma Rousseff não consta nenhum nome piauiense no primeiro e segundo escalão. Sempre foi assim e tudo leva a crer que pelo menos nesse segundo mandato residencial do PT, o Piauí não será contemplado com nenhuma obra estruturante.

O ministro vem ao Piauí, passeia pelo Delta do Parnaíba, faz promessas mirabolantes e, ao retornar ao planalto central, esquece tudo que prometeu aos piauienses.

Com a visita do ministro das Cidades Gilberto Kassab ao Piauí a pantomina se repetirá. Pobre de um estado que sofre com a falta de grandes representantes. Representantes que se impõem e exige ao invés de pedirem de pires na mão.

Siga o blog Dom Severino no Twitter, no Facebook e no PortalAz