terça-feira, 21 de outubro de 2014

LINDSAY LOHAN: O desespero bateu nas hostes tucanas

Lindsay Lohan: a musa e cabo eleitoral de Aécio Neves

O desespero bateu nas hostes tucanas e ele é tanto, que o marqueteiro de Aécio Neves está apelando para o apoio de artistas norte-americanos, como fez Marina Silva ao pedir que o ator norte-americano Mark Rufallo a apoiasse. O que foi aceito inicialmente mas logo desfeito após esse astro do cinema do EUA tomar conhecimento sobre a postura da presidenciável em relação ao casamento gay.

Agora foi a vez da a atriz norte-americana Lindsay Lohan fazer uma manifestação inusitada no seu Twitter nesta manhã de terça-feira (21). De acordo com informações do site Ego, a musa publicou em seu perfil apoio ao candidato à presidência do Brasil, Aécio Neves, e justificou o seu apoio ao candidato tucano usando como base a plataforma de mudança proposta pelo candidato do PSDB. É desespero ou não um político brasileiro apelar para o apoio de artista estrangeiro? É desespero de causa sim. É que quando alguém está perdido, sobretudo, numa disputa eleitoral, o marqueteiro acaba apelando para os recursos mais inusitados.  

O gesto de Lohan faz pouco sentido já que estamos falando do apoio ao candidato de um país estranho e que ela pouco conhece. Não faz sentido esperar que atriz hollywoodiana tenha uma opinião embasada sobre a política nacional.

Os norte-americanos estão vendo na candidatura de Aécio Neves a possibilidade de voltarem a ter o Brasil como uma colônia dos EUA, como foi por muitos anos. Mas o povo brasileiro evoluiu muito nas últimas duas décadas e não aceita voltar a ser uma colônia dos yankees.  

O comando de campanha de Aécio Neves, numa atitude de bom senso e respeito para com o povo brasileiro, deveria rejeitar publicamente esse apoio por se tratar de alguém que não tem nenhum contato com a realidade brasileira.

Apoio de estrangeiro deve ser dispensado, tanto por tucanos como por petistas. Artista estrangeiro apoiar políticos é dispensável, porque imoral.

Tem muita gente querendo saber o seu cachê.

Siga o blog Dom Severino no Twitter, no Facebook e no PortalaZ

Dilma recebe apoio de artistas e intelectuais ao lado de Lula

Petista disse que ato coroou 'momento especial' de campanha tensa. Evento, que durou quase quatro horas, bloqueou rua do teatro Tuca.

Marcelo Mora - G1 SP

O ex-presidente Lula à frente de Dilma no auditório do Tuca, em São Paulo (Foto: Marcelo Mora/G1)
A presidente Dilma Rousseff , candidata à reeleição pelo Partido dos Trabalhadores, recebeu, na noite desta segunda-feira (20), o apoio de artistas, intelectuais, de ONGs e entidades ligadas aos movimentos negro e LGBT de São Paulo, além de políticos de partidos aliados. O evento foi realizado no Tuca, teatro da Pontifícia Universidade Católica (PUC) de São Paulo, na Zona Oeste da capital paulista.

O ato teve início pouco antes das 20h e se encerrou por volta das 23h30, após Dilma Rousseff discursar para um auditório lotado. Do lado de fora, milhares de militantes que não conseguiram lugar no auditório acompanhavam tudo por telões. A Rua Monte Alegre teve de ser bloqueada para o trânsito.

“Esse ato coroa um momento especial de uma campanha que teve momentos extremamente tensos e diferenciados"
Dilma Rousseff
Entre os artistas ilustres, participaram do ato o diretor teatral José Celso Martinez Corrêa, do Teatro Oficina, o escritor e jornalista Fernando Morais, o também escritor Raduam Nassar e a sambista e deputada estadual Leci Brandão (PC do B-SP). Um vídeo com o depoimento do cantor e compositor Chico Buarque foi muito aplaudido após ter sido exibido durante o ato.

Dilma recebeu apoio de Roberto Amaral, ex-presidente do Partido Socialista Brasileiro (PSB), de Gilberto Maringoni, candidato derrotado ao governo de São Paulo pelo PSOL, do economista Luís Carlos Bresser Pereira, ex-ministro do governo Fernando Henrique Cardoso, entre outros.

Lideranças petistas, como Marta Suplicy, ministra da Cultura, José Eduardo Cardoso, ministro da Justiça, o prefeito Fernando Haddad, o senador derrotado à reeleição Eduardo Suplicy, o candidato derrota ao governo de São Paulo, Alexandre Padilha, também marcaram presença no evento.

Depois de fazer campanha na Zona Leste de São Paulo, a presidente teve de recorrer ao helicóptero para cruzar a cidade e chegar em tempo de participar do ato com a classe artística e intelectuais. Ela chegou ao teatro por volta das 22h, acompanhada do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva e de Haddad.

O discurso dela terminou por volta das 23h30.
"Esse ato coroa um momento especial de uma campanha que teve momentos extremamente tensos e diferenciados. Mas agora ao se encaminhar para a fase final ela colocou mais clareza no cenário [eleitoral]. O cenário estava um pouco cheio de nuvens. Mas agora é muito claro o que está em questão", declarou sobre o que classificou de dois projetos de governo que estão em disputa no segundo turno.

Antes dela, Lula afirmou que nunca bateram tanto em um presidente quanto "bateram na Dilma". Para o ex-presidente, o "neto do Tancredo", a forma com a qual ele se referiu ao candidato do PSDB, Aécio Neves, é um dos propagadores do ódio contra o PT e a Dilma. "Esse rapaz deve ter um problema que eu não vou explicar qual é, porque eu não sei. Eu jamais teria a coragem de chamar, não é de uma mulher, não, mas na frente de um homem que ocupasse a presidência, jamais teria petulância de chamá-la de leviana ou mentirosa", completou.

Segundo Lula, depois de várias alterações nas pesquisas à presidência desde o início do ano, a "disputa final vai ser entre a estrela do PT e o bico tucano neste país". "É a disputa que está em jogo. Mais do que uma disputa entre uma mulher e um homem, entre dois candidatos, é uma disputa entre dois projetos, que vocês sabem a diferença", disse.

Siga o blog Dom Severino no Twitter, no Facebook e no PortalaZ

A música pulsante, dançante e contagiante da Guiné-Bissau II



Siga o blog Dom Severino no Twitter, no Facebook e no PortalaZ

A classe média e os pobres garantem Dilma Rousseff

O candidato Aécio Neves foi carimbado como sendo o candidato dos ricos e do sistema financeiro nacional e internacional. E essa imagem se consolida na medida em que a imprensa internacional e organismos internacionais e autoridades norte-americanas abertamente apoiam a candidatura do tucano Aécio Neves, o que revela ingerência internacional na política brasileira.

Pesquisa Datafolha mostra que a maioria dos eleitores brasileiros acredita que Dilma Rousseff (PT) é quem mais defende e defenderá os mais pobres e a classe média, e Aécio Neves (PSDB), os mais ricos.

A diferença entre uma candidatura e outra reside na opção feita por cada candidato. Os programas sociais criados e ampliados pelos governos Dilma e Lula, não restam a menor duvida que favoreçam aos pobres e à classe média, que com que os programas de inclusão social, ampliou a sua base.

Sob o governo Dilma Rousseff os pobres tiveram acesso à moradia digna, motocicletas, celulares, bancos e supermercados, porque hoje houve um grande crescimento na geração de empregos na construção civil, o que favorece toda uma cadeia produtiva.

Quando o brasileiro compara os governos petistas com os governos de FHC, ele cai logo na real e prefere continuar com o que está dando certo, do que embarcar numa aventura que poderá significar um retrocesso.     

Interprete o gráfico:


O Brasil precisa continuar avançando em direção a um futuro de riqueza e prosperidade para todos. Para ricos e pobres. 

Siga o blog Dom Severino no Twitter, no Facebook e no PortalaZ

Dilma Rousseff: a candidata TEFLON


"O marqueteiro João Santana para acabar de vez com a candidatura de Aécio Neves, basta desconstruir o seu discurso de mudança. O que ainda lhe resta". (Tomazia Arouche

Candidato teflon é aquele que nada adere à sua imagem. No Brasil, a imprensa costuma usar o Teflon para identificar aqueles candidatos a cargos eleitorais que parecem ser protegidos por uma película antiaderente. Esse parece ser o caso da candidata à reeleição Dilma Rousseff, que nesta eleição lutou no primeiro turno contra seis adversários e uma imprensa impiedosa que diuturnamente vivia fazendo denuncias contra o seu governo. No segundo turno a candidata do PT continua sendo bombardeada o tempo todo pela mídia nacional e internacional, a serviço de Aécio Neves e mesmo assim, a petista conseguiu recuperar a liderança nas pesquisas, na reta final da campanha, o que impede qualquer reação do seu opositor.

O que pesa a favor de Dilma Rousseff são duas qualidades consideradas fundamentais num candidato: a sua enorme capacidade de transmitir confiança e os seus projetos criveis e realistas, o que falta em Aécio Neves. Como mulher e falando sempre com absoluta seriedade, Dilma Rousseff, ao contrário de Aécio inspira confiança e respeito. Já o permanente sorriso irônico do candidato tucano passa para o eleitor um misto de insegurança e falta de respeito para com a mulher Dilma Rousseff.   

Mas, o fator decisivo nesta eleição a favor da presidenta Dilma Rousseff é o apoio que ela vem recebendo da maioria do povo brasileiro, formada pelos pobres, os negros e as mulheres.

Até o discurso de mudança que vem sendo usado pelo marqueteiro de Aécio Neves não se sustenta, haja vista, o PSDB estar no poder há mais de um quarto de século (25 anos) no estado de São Paulo, em Teresina e há 16 anos no governo de Minas Gerais. Quer dizer que mudança só se aplica ao Partido dos Trabalhadores (PT)?

Em TemPO:

Para muitos tucanos, José Serra como candidato à presidência da república em 2010 transmitia muito mais segurança e confiança do que Aécio Neves. O sorriso irônico de Aécio Neves e os seus projetos mirabolantes depõe contra ele mesmo. 

Siga o blog Dom Severino no Twitter, no Facebook e no PortalaZ

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Datafolha: Dilma tem 52%, e Aécio, 48%

Pesquisa Datafolha encomendada pela TV Globo e pelo jornal Folha de S.Paulo aponta que a presidente Dilma Rousseff (PT) tem 52% das intenções de votos válidos (excluídos brancos e nulos), contra 48% do adversário do PSDB, Aécio Neves. Em comparação aos dois levatamentos anteriores feitos pelo instituto, é a primeira vez que a petista aparece numericamente à frente do tucano.


Se considerados os 5% dos entrevista dos que pretendem votar em branco ou nulo, além de 6% de indecisos, Dilma tem 46% das intenções de votos, e Aécio marca 43%. Fonte: VEJA Online.

Siga o blog Dom Severino no Twitter, no Facebook e no PortalaZ

Boi Garantido 1996 - Lendas Rituais e Sonhos



O Bumba Meu Boi de Parintins, o Teatro Amazonas (AM) e o Santo Daime (Doutrina da Floresta) ( (AC) são criações de maranhenses.    

Siga o blog Dom Severino no Twitter, no Facebook e no PortalaZ

Pesquisa CNT/MDA Dilma passa à frente

Pesquisa CNT/MDA divulgada nesta segunda-feira (20) mostra que Dilma Rousseff (PT) está numericamente à frente de Aécio Neves (PSDB) nas intenções de voto do eleitorado. A pestista tem 45,5% contra 44,5% do tucano.
Esta é a primeira pesquisa em que Dilma aparece na frente do adversário desde a definição do segundo turno, no último dia 5 de outubro. Desde então, Dilma aparecia atrás de Aécio numericamente, com a situação de empate técnico entre os dois persistindo.
Levando em consideração apenas os votos válidos, Dilma continua na frente, mas o empate técnico persiste: 50,5% de Dilma contra 49,5% de Aécio. A pesquisa ainda aponta que 5,7% dos entrevistados afirmou votar nulo, enquanto outros 4,3% não souberam responder.
Foram ouvidas 2.002 pessoas de 137 municípios entre os dias 18 e 19 de outubro. O nível de confiança da pesquisa é de 95% e a margem de erro é de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o número BR-01139/2014.


Em TemPO:

No dia da eleição Dilma Rousseff conta com um trunfo muito importante: a sua militância, o que Aécio Neves não tem.

Siga o blog Dom Severino no Twitter, no Facebook e no PortalaZ

A música pulsante, dançante e contagiante da Guiné-Bissau



Siga o blog Dom Severino no Twitter, no Facebook e no PortalaZ

Os intocáveis do Piauí

No estado do Piauí existem algumas figurinhas carimbadas, que entra e sai governo e elas permanecem aboletadas no poder, como se fossem pessoas insubstituíveis, necessárias e únicas nas suas respectivas áreas.

Começo referindo-me as que eu considero as mais representativas desse universo de pessoas que são tidas como insubstituíveis: começo pelo delegado geral James Guerra, a delegada Vilma Alves, o deputado estadual Themistocles Filho, a defensora geral Norma Lavenere, a jornalista Cristiane Sekeff, o capitão Fábio Abreu do RONE e Dalton Macambira. Os secretários Kleber Montezuma e Washington Bonfim, também são os intocáveis, só que na prefeitura de Teresina. Isso talvez explique o péssimo desempenho do estado do Piauí no ranking nacional.   

O poder vicia e as pessoas viciadas em poder são capazes de mover terra e mar para nele permanecer, se possível indefinidamente. Assim como os governantes devem ser substituídos, isso vale também para os cargos de primeiro, segundo e terceiro escalões.

Esses intocáveis piauienses, quando não permanecem no poder, conseguem fazer os seus sucessores que são um tipo de pau mandados. 

Sugestão do blog



Bonfim Filho para delegado geral da Policia Civil do governo Wellington Dias. O delegado Bonfim Filho é um policial de escol, com larga experiência na sua área e um estudioso do tema segurança pública.    

Siga o blog Dom Severino no Twitter, no Facebook e no PortalaZ